Skip navigation and go to main content

Fotos de Antes e Depois

A exposição pública de pacientes, por meio de fotos e imagens, é considerada antiética. Conforme o Código de Ética Médica (Art. 104) é vedado ao médico “fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir pacientes ou seus retratos em anúncios profissionais ou na divulgação de assuntos médicos”.

Ao realizar um ato de divulgação profissional, um médico deve levar em conta algumas situações:

1) É lícito ao médico fazer alguma manifestação de que trabalha em determinado endereço?

Sim, é perfeitamente possível, num espaço jornalístico adequado a tais informes.

2) Posso divulgar a especialidade que exerço?

Sim, desde que devidamente titulado e com o pertinente registro junto ao CRM da região onde irá exercê-la.

3) Posso divulgar preços dos meus procedimentos?

Não. Motivos: os honorários praticados devem levar em conta diversos fatores: titulação, tempo de exercício da especialidade, renome, habilidades específicas, por exemplo. Imagine que um dado profissional abastado (ou provido por uma entidade financeira) chegue a uma região e pratique preços abaixo do mercado por tempo suficientemente longo para competir com todos os colegas que ali já estavam, ou que para ali pretendiam mudar-se. Certamente ocorrerá uma atividade predatória naquela área, levando a uma imposição de valores que inviabilizará qualquer concorrência, aniquilando o exercício liberal, sonho maior da Medicina. Os honorários tampouco podem ser anunciados como parceláveis, pois podem gerar a mesma situação acima exposta.Preços por serviços médicos devem ser, exclusivamente, objeto da conversa entre o profissional e seu cliente.

4) Posso anunciar procedimentos cirúrgicos mostrando fotos de pré e pós-operatório?

Não. É legitimo supor que quem vá assim proceder mostrará resultados interessantes, atraentes. Caso contrário, seria subestimar o intelecto do anunciante. Ora, alguém atraído pelas tais fotos ali apresentadas entenderá, inequivocamente, que aquele é o aspecto a ser esperado para um procedimento equivalente, independentemente das inúmeras variáveis que estão presentes em cada caso. Passa a ser entendido que o exercício da cirurgia toma-se de fim, e não de meio, como de fato o é. Preservar a imagem do próprio profissional, bem como da especialidade, envolve tais cuidados permanentemente.

5) Posso dar entrevistas em meios de comunicação?

Sim. Desde que tais aparecimentos tenham um cunho informativo, de esclarecimento ao público leigo, em linguagem compreensível e sem passar a ideia de sensacionalismo, de  autopromoção, de que seja detentor de uma sabedoria exclusiva. Tais orientações, quando bem feitas, são, até mesmo,muito bem-vindas; irradiam credibilidade e atraem pacientes para todos os profissionais que atuam na área. O que não se pode é divulgar meios de acesso ao profissional, o que caracterizaria angariação de pacientes.

Trecho retirado de Manual de Ética em Publicidade Médica

 

Agendar Consulta

Ligue agora para +55 51 30858225 ou preencha o formulário abaixo.

 
  • Moinhos de Vento
  • Rua Mostardeiro, 780/502
  • Porto Alegre, RS, Brasil
  • CEP 90430-000